Notícias


Pilar da Caridade promove encontro de formação sobre a 6SSB

O Pilar da Caridade da Diocese de Patos, promoveu aos 07 de maio, no Centro de Treinamento de Lideranças, encontro de formação sobre a 6ª Semana Social Brasileira.

Na Diocese de Patos, o Pilar da Caridade é uma rede de articulação com a participação de representações de Pastorais Sociais, Organismos e Serviços que atuam no território desta Igreja Particular. Participam deste espaço: Pastoral da Criança, Pastoral do Menor, Pastoral da Pessoa Idosa, Pastoral Carcerária, Pastoral da Saúde, Pastoral Familiar, Comissão de Campanhas, Ação Social Diocesana de Patos, Fazenda da Esperança, Casa da Misericórdia, Casa de Apoio Sagrada Família, Projeto Ação Solidária.

Em 2022, este foi o segundo encontro realizado pelo Pilar da Caridade. O primeiro ocorreu aos 05 de março, que contou com a colaboração do psicólogo Padre Alixandre Soares, a partir da temática, “Cuidando de si para cuidar do outro”. Este segundo encontro, contou com a temática “Mutirão pela vida: por terra, teto e trabalho”, tema da 6ª Semana Social Brasileira. No calendário do Pilar da Caridade, o próximo encontro deste espaço de articulação vai ocorrer aos 06 de agosto, o qual será um momento de formação e planejamento do Grito 2022, que terá como tema “Vida em primeiro lugar” e como lema “Brasil: 200 anos de (in)dependência. Para quem?”

O encontro de formação e planejamento ocorrido aos 07 de maio, teve início às 07 horas da manhã com a acolhida das representações que constituem este espaço de articulação da Igreja Particular de Patos. Por volta das 07:30 foi serviço um café solidário e a partir das 08 horas, houve o momento orante, a partir de material produzido pela 6SSB, intitulado “Mutirão de rodas de conversa: terra, teto, trabalho e participação”. Este momento de oração foi organizado pela Pastoral da Pessoa Idosa e foi conduzido pela coordenadora diocesana, Maria Joseny Assis. Em seguida, houve uma fala de acolhida aos participantes, a partir do Coordenador Diocesano de Pastoral, Monsenhor João Saturnino de Oliveira.

As 09:30, o articulador do Pilar da Caridade na Diocese de Patos e da Comissão para a Ação Sociotransformadora na Província da Paraíba, Prof. Irenaldo Pereira de Araújo, fez a apresentação da temática da 6ª Semana Social Brasileira, lembrando inicialmente que esta é uma ação da Igreja no Brasil e ocorre deste 1991. Neste sentido, as Semanas Sociais têm desempenhado um papel significativo na ação evangelizadora da Igreja, contanto inclusive com o envolvimento de outras forças sociais. No momento, houve a apresentação de uma linha do tempo das Semanas Sociais, lembrando que a primeira, ocorrida em 1991, teve a finalidade de celebrar os cem anos da Rerum Novarum. Neste ano, havia como cenário, um contexto com altas taxas de desemprego.

Como fruto das Semanas Sociais, apresenta-se: Grito dos Excluídos; Rede Jubileu Sul, Plebiscito sobre a ALCA, Plebiscito sobre a Dívida Pública, Fortalecimento das Pastorais Sociais, Semana Social do Nordeste, criando a articulação das Pastorais Sociais do Nordeste (Nordestão). A 5ª Semana Social Brasileira enviou carta ao Papa Francisco, com um pedido muito especial: convocação de uma Assembleia Global para a defesa da vida na Terra.

Na ocasião, ao se falar especificamente sobre 6ª Semana Social Brasileira, foi lembrado que está nascendo intensos diálogos da Igreja Católica no Brasil, por meio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, com Movimentos Sociais do campo e da cidade, Organizações da Sociedade Civil, Igrejas Cristãs e Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais. A decisão, por parte da CNBB foi tomada na 57ª Assembleia Geral, realizada em maio de 2019, em Aparecida (SP), quando foram aprovadas as Novas Diretrizes da Ação Evangelizadora (2019-2023).

Vale reforçar que o tema “Mutirão pela vida: por terra, teto e trabalho”, remete aos três “T”, que foram gestados no 1º Encontro Mundial de Diálogo com os Movimentos Populares, em outubro de 2014, em Roma, convocado pelo Papa Francisco. Em seu discurso afirmava: “nenhuma família sem Teto; nenhum camponês sem Terra; nenhum Trabalhador sem Direitos”. Há de convir que, não haverá acesso a Terra, Teto e Trabalho, sem uma mudança estrutural na economia. Por isso a necessidade de desenvolver instrumentos soberanos e democráticos como forma de mobilizar para mudanças.

Após a explanação, houve uma pequena atividade em grupo, a fim de que, considerando os territórios, em que está a Diocese de Patos, quais os grandes desafios relacionados a Terra e Territórios; Teto e Moradia; e Trabalho. Logo em seguida, houve um caloroso debate, ficando claro os desafios que se instalam por ocasião da 6ª Semana Social Brasileira.

Como encaminhamento, foi visto que neste ano de 2022, haverá investimentos na mobilização da 6SSB, a partir das coordenações de cada Pastoral Social, Serviço e Organismo; da Coordenação Executiva de Pastoral; da Coordenação Ampliada de Pastoral; das Foranias; das Paróquias. Nesta fase de mobilização, buscará o envolvimento de movimentos sociais que trabalham diretamente com questões relacionadas à Terra, ao Teto e ao Trabalho. A celebração da 6SSB, na Diocese de Patos, acontecerá em 2023, a partir de decisão aprovada junto ao Bispo Diocesano e as Coordenação Diocesana de Pastoral.

Nas comunicações, foram apresentados os materiais a serem utilizados durante o processo da realização da 6SSB na Diocese de Patos. Por volta do meio-dia houve a oração de encerramento, os agradecimentos pela realização do evento, seguido do almoço.

« Voltar